quinta-feira, outubro 03, 2013

Você vai me amar quando eu desistir de você?
Sempre chega o momento de encarar aquela pergunta que você vem adiando há tempos.
Vira e mexe ela vem na sua cabeça e você temendo a resposta que já conhece, mais uma vez abafa sua voz e manda ela de volta lá pro baú da sua memória.
Covardia? Medo?
O que dói mais: fazer esse auto questionamento ou admitir aquilo que mesmo querendo esconder de si mesmo está ali, nítido, estampado na cara pra quem quiser ver?
Você não vai conseguir fugir dessa realidade por muito tempo e nem o tempo conseguirá transformar ela no que você deseja.
Até quando ela será a eterna companheira, com quem você compartilha o mesmo travesseiro?
Até quando você vai deixar ela ser o nó permanente da sua garganta, o aperto que não sai do seu peito, a lágrima que vive presa em seus olhos?
Hoje meu pensamento transbordou tudo aquilo que eu vinha acumulando nos últimos anos, e todas as perguntas que temia em me fazer vieram a tona.
Admitir que nenhuma das respostas eram as que eu queria ouvir, doeu.
Mas dói muito mais ter que vendar meus olhos, tapar meus ouvidos pra seguir adiante.
Seguir sem saber pra onde, guiada por um sentimento que só vem de mim.
Sentimento que nunca encontra o seu.
Eu cansei de esperar.
Estou parada no meio do caminho, atenta aos menores estímulos que me façam voltar a caminhar.
Mas não seguirei mais os seus passos.

sábado, novembro 03, 2012

DESABAFO

A palavra não dita é a que mais me persegue, dia após dia me tortura como se tivesse vida própria e precisasse sair de mim pra seguir em direção à sua.
Mas dúvida constante que vivo me impede de liberta-la.
Pois sinto que vivo à sombra de outra pessoa, colhendo os frutos podres que ela deixou, pagando pelos pecados que ela cometeu.
Logo eu, que sempre soube perdoar os que me fizeram mal e que sou incapaz que fazê-lo intencionalmente, principalmente se alvo for quem amo. 
Eu não consigo mais me enganar, fingir que não sei que você não me ama.
Eu sinto... e o que mais me dói é saber que nunca ouvirei de você o que meu coração está cheio, transbordando e implorando todos os dias que eu lhe diga.
É triste ver um amor tão bonito morrer de inanição, asfixiado sob a sujeira que outra pessoa deixou e que você se recusa a limpar.
Mas é isso que irá acontecer, pois ninguém consegue amar por dois a vida inteira e eu não conseguirei também.
E quando resolver ir, por favor, não tente me impedir...
já não adiantará e será para sempre.

terça-feira, junho 12, 2012


Engraçado como tudo muda o tempo todo, como toda certeza perece em uma fração de segundo. No momento em que nos julgamos a pessoa mais feliz do mundo, em que pensamos ter encontrado alguém perfeito e que não podemos pedir mais nada a Deus... Puft! 
Algo que jamais esperamos cai do céu e nos faz perceber que tudo não passou de um engano. A felicidade é algo muito frágil e não podemos deixar um breve instante feliz ditar uma vida inteira. Hoje não sei dizer se sou feliz, ou se ao menos fui algum dia. 
Acredito que toda felicidade que pensei ter vivido foi na verdade a que eu gostaria de ter e não a que realmente existiu e que não existe ninguém perfeito, apenas nosso subconsciente trabalhando para que pensemos assim.


terça-feira, maio 15, 2012

Eu nunca consegui medir sentimentos, desde muito cedo aprendi a me jogar de cabeça naquilo que acredito. Amigos, colegas de trabalho, família, amores... Quando digo gostar de alguém, pode apostar, é de verdade! A vida é muito curta pra sairmos por aí enganando as pessoas, fazendo-as acreditar naquilo que não sentimos por elas. É tão simples: ou gostamos ou não gostamos. Para mim não existe um meio termo, não sei gostar pouco de ninguém. Pessoas frias me dão medo, estas serão sempre as minhas piores inimigas, causam em mim um profundo desconforto, seus silêncios me tiram do sério e me autorizam a imaginar sempre as piores coisas.

O mundo seria um lugar melhor se as pessoas conversassem mais umas com as outras, haveria menos desentendimentos, menos pré-conceitos, menos antipatias, menos inseguranças, menos carências. Não devemos deixar de dizer “eu te amo”, quando realmente sentirmos que ele veio do lado de dentro do peito pelo simples medo de não ouvir “eu também” como resposta. Se a pessoas para as quais nos dedicamos não fizerem um “bom uso” do que sentimos, de quem será o azar? No mundo está “assim” de gente que adorariam receber bons sentimentos, porém aquelas jamais sentirão novamente o que um dia oferecemos a elas. Verdadeiros fomos e somos, acima de tudo com nós mesmos. Quem é de verdade sabe quem é de mentira. Aqueles que não conseguem expressar o que sentem não merecem minha companhia.

Ao meu lado quero gente como eu: que ama e “desama”, que sorri e chora, que erra e pede perdão, que se magoa e perdoa, que tem medos, dúvidas e anseios, mas que vive intensamente cada momento seu. E que sabe que não importa o tamanho do tombo voltará a ficar de pé e a caminhar em frente... sempre em frente.


terça-feira, janeiro 10, 2012

Você Chegou


Eu não acreditava que no mundo pudesse existir
Alguém capaz de me fazer esquecer todo mal que passei.
Alguém que tirasse aquele gosto amargo dos meus lábios,
E que pusesse no meu peito um pouco de esperança.
Eu vivia me escondendo de qualquer sentimento.
Desacreditei das pessoas, do amor, da vida.
Achava que se existisse alguém em que eu poderia confiar,
Esse alguém só poderia ser eu mesma.
Todos que se aproximaram de mim falando de seus sentimentos,
Foram fuzilados pelos meus olhos,
E meus ouvidos blindados,
Cansados de tanta mentira,
Não me deixaram ouvir uma palavra do que disseram.
Encontrava-me exausta de correr fugindo de ninguém,
De me esconder com medo de tudo.
Magoada, amedrontada e desconfiada como um animal que muito sofreu,
Passei meus dias sozinha,
Acreditando que essa era a única maneira de não voltar a sofrer.
Mas lá no fundo do meu coração
Eu sempre esperei que um dia aparecesse alguém forte o suficiente,
Que me arrancasse daquele buraco escuro que habitava,
E que mesmo que eu gritasse, esperneasse pra voltar pra lá,
Segurasse-me firme em seus braços
Fazendo-me perceber que ali sim eu poderia recostar minha cabeça sem medo.
Foi quando eu havia cansado de esperar
Que você apareceu de um jeito desinteressado, como quem nada queria,
Chegou procurando um espaço, mas parecia que na minha vida não cabia você.
Minha primeira reação foi fugir depressa
Daquele que representava pra mim uma verdadeira ameaça
À minha paz duramente conquistada.
Tentei me afastar, mas mesmo longe dos meus olhos
Sentia você aqui perto, você estava presente em tudo.
Tanto que não sei dizer em qual momento eu me rendi a você,
Quando dei por mim estava em seus braços, beijando seus lábios.
O medo havia ido embora e no seu lugar só existia você e eu.
A partir daquele dia foi como se o sol tivesse renascido pra mim
Como se a minha vida, que antes era só cinza
Tivesse ganhado cores que eu nem sabia que existiam.
Ainda bem que você havia chegado,
No dia e na hora certos
Ainda bem que você ficou comigo
E durante todo tempo cuidou de mim, das minhas feridas,
Ajudou-me a levantar, me pôs de pé
E segurando em minha mão me fez caminhar novamente.
Se hoje eu sei que aquele buraco escuro não era meu lugar
Foi por que um dia você ousou a me tirar de lá
E mesmo se arriscando, não desistiu de mim.

sexta-feira, janeiro 06, 2012

Pés no chão, coração no ar






Chão firme é tudo o que meus pés precisam para seguir adiante.
Não consigo caminhar em estradas de terrenos instáveis,
Onde nem a mais bonita paisagem
Consegue acalmar o pavor que sinto
Em não saber onde estou indo.
Certa vez encarei uma longa jornada,
Atirei-me de olhos vendados
Em uma estrada desconhecida.
De pés descalços andei sobre cascalhos,
Onde ganhei feridas que até hoje doem.
Perdi muito tempo caminhando em círculos.
Entristeci ao retirar aquela venda dos meus olhos
E perceber que me encontrava exatamente no mesmo lugar
Que avistei pela última vez.
Como se o tempo tivesse parado pra mim.
Todos seguiram seus rumos,
Conquistaram novos objetivos
E eu ali, cheia de feridas, suja e exausta
De uma caminhada que a não me levou a lugar nenhum.
Foi naquele momento que duramente eu aprendi que ninguém além de mim
Deve decidir por onde devo percorrer e quais atalhos tomar.
Eu devo este cuidado a mim mesma
Pois não possuo uma “vida reserva”
E cada tentativa vã traz consigo uma frustração
Que deixa marcas e o medo de tentar de novo.

terça-feira, julho 26, 2011

A Paz Está do Lado de Dentro


Me sinto em paz comigo mesma, tenho curtido minha própria companhia. Não preciso cair na balada pra que todos saibam que estou bem. São outras coisas que me deixam feliz, coisas que acrescentam e que quando terminam me deixam com a certeza de que me tornei melhor do que antes. Nasci só e gosto dessa condição, porque é no silêncio que posso ouvir meus pensamentos. Eles ainda têm tanto a me dizer! Há quem pense que isso é estar perdida, que preciso me encontrar. Porém não posso me encontrar em nada que esteja fora de mim. Estou tão presente em tudo o que sinto, em tudo o que sou. Confesso que por um longo tempo andei me deixando esquecida num canto qualquer, mas minha essência resistiu bem em meio aos escombros. Voltei, estou viva e sou a mesma de antes.

quarta-feira, julho 06, 2011

Sem Limites

Foi ele quem a levou
Para além do que jamais pensara
Quem a pôs nos braços
E juntos transpuseram os limites dela mesma
Estes que nem mesmo ela sabe quem os impôs
Delimitados durante toda a sua vida
Para que jamais conhecesse
O que existia além deles.
Hoje chega a duvidar se um dia eles realmente chegaram a existir.
Descobriu como é linda a vista do lado de lá
E que o horizonte vai muito além do que se vê, é infinito.
Ele lhe mostrou todas as maravilhas de sentir, de ter e de ser.
Amargos foram todos os anos que por ele esperou,
Que chegou e em um minuto
Pôs um doce mel em seus lábios
Que a cada beijo recebido
Mais sedentos dele ficavam.
Arrancou de seus pés o chão firme que costumava pisar.
Transcenderam tudo o que julgavam ser real,
Foram levados ao céu
E este desceu rendendo-se ao calor dos seus braços
Onde ela, sem eixo ou direção, completamente vulnerável
Entregou-se como jamais se permitiu.
Todos os seus sentidos correspondiam aos dele
O corpo dele traduzia fielmente o que o dela secretamente desejava
Sem amarras, sem segredos, sem medos
Tão livres quanto foram feitos para ser.

terça-feira, junho 21, 2011

Bastava que fosse Verdadeiro




Não sou perfeita, eu sei. Ninguém é. Mas tudo poderia ter sido diferente. Não cobrei de você nada além do que lhe ofereci. Não diga que era impossível, pois pra mim não foi. Passei por tudo sem sequer sentir que fazia algo sobre-humano. E, no entanto eu só queria ter visto a verdade em seus olhos, ter deitado minha cabeça ao menos uma noite em paz no meu travesseiro, sem imaginar em quais braços você repousava. Eu só queria ter sido esse objeto de desejo e veneração anos atrás, quando seu amor ainda era tudo o que mais desejava na vida, no tempo em que eu passei por cima de tudo que obstruía a passagem que me levava a você. Você já foi um dia o que hoje eu sou pra você, e é uma pena que esses sentimentos não tenham se encontrado no tempo e no espaço. Caminharam em direções opostas e hoje se perderam de vista, talvez nunca mais se cruzem. Pena que meu amor por você não tenha encontrado naquelas migalhas o alimento necessário pra sobreviver e enfraquecido tenha chegado ao ponto em que nem mesmo eu sei dizer se vive ou morre. Foi preciso perder todo o resto pra saber o que era de verdade no meio de todo aquele mundo de ilusão que você viveu e no fim de tudo eu fui só o que restou, no mesmo lugar que estava no momento em que desisti de você. 

quinta-feira, junho 02, 2011


Meu dever é semear o bem, espalhar o amor e fazer feliz quem me faz feliz. Qualquer tipo de sentimento ruim continuará exatamente onde está, nas mãos das pessoas que querem disseminá-lo a todo custo.

quarta-feira, junho 01, 2011

Não sei por que algumas pessoas, embora tenham certeza de que o outro não é o que desejam pra suas vidas são incapazes de deixá-lo seguir em frente. É como se vê-lo aos pedaços, num eterno estado de  espera fosse algo compensador, gratificante. O comportamento do ser humano não cansa de me surpreender.

terça-feira, maio 31, 2011



Eu não me preocupo se o caminho que sigo hoje é certo porque sei que a qualquer momento posso voltar.
Não sinto vergonha de admitir que estive errada.

sexta-feira, maio 27, 2011

SENTIMENTO JUNINO


Por Luiz Paulo Ferino

Você não participa de um São João... Você É o São João!

São nos festejos juninos que nossas emoções estão mais afloradas, nossos batimentos cardíacos estão mais rápidos do que nunca, nossos pensamentos estão focados na representação MAIOR de uma cultura de um povo de fé incalculável e batalhador por natureza que clama por este mês!
Salta dos nossos corações, dos nossos olhos, das nossas expressões o que esta festa REPRESENTA. Do coração, o sentimento maior de ser apaixonado mais ainda pelo NORDESTE, de saber que em cada gesto que as pessoas façam já remetem ao São João, de poder se sentir mais humano em saber que muitos dedicam seu tempo para que as festas tenham um significado importante e de saber que quando cantarem “Olha pro Céu, meu amor... Veja como ele está lindo” é o nosso coração que pulsando forte que sobe naquele balão multicor! Dos nossos olhos, as cachoeiras cristalinas em forma de lágrimas, da força e do tamanho da nossa emoção ao ver cada quadrilheiro se dedicando nos festivais para se tornar campeão, quando a última bandeirinha é colocada no pavilhão, quando os regionais deixam o palco com sensação de dever cumprido, quando a culinária se faz presente de forma especial (quem resiste a bolo de milho, pamonha, pé-de-moleque, canjica, vatapá). A emoção bate mais forte, o sentimento é cada vez mais nobre quando se escuta “Olha a paia do coqueiro quando o vento dá... olha o tronco da jangada nas ondas do mar” e tentar chegar perto de ser uma carrapeta no chão e folhas secas no ar... para ser levado na batida inigualável dos sons juninos!

Escrever sobre sentimento é transcendental. Quem sabe, sente... Quem conhece, vislumbra... Quem chora, se encanta...


‘São João, você mora no meu coração
É amor verdadeiro não é ilusão
Com você fica mais linda minha expressão
É muita emoção
Segura minha mão
É grande a emoção


Quando a gente ama
Se ama pra valer
Já não se pode esconder
A satisfação de ter você
Não contenho a alegria
Essa paixão me contagia...



...São João, amo você’




Coisas que passam no coração do Nordeste


O São João é a festa do nosso povo,
quando podemos resgatar as nossas crenças, simpatias.
As meninas com seus vestidos de chita
esperam ansiosas pelo dia
de brincar de descobrir o nome de seus amados
seja numa bacia d'água, seja no tronco de uma bananeira.
Os rapazes de olhos bem atentos,
esperam a hora da quadrilha para escolherem seus pares.
Crianças elegem seus padrinhos
e com eles saltam fogueiras.
Chuvinha, fogos e balões, colorem o céu do sertão.
O sanfoneiro puxa o fole da sanfona dando início ao forró, xote, xaxado e baião.
E o São João vai deixando sua magia no ar,
trazendo consigo uma alegria verdadeira (diria até infantil),
que não sabemos explicar de onde vem.
Velhos, adultos e crianças,
não há idade que o velho João não chegue.
A batida do Regional ultrapassa todas as camadas da pele
e se faz perfeita quando toca junto às cordas do nosso coração!
Só quem sabe, sente.
Mil corações passam a bater juntos no enorme peito nordestino! 

domingo, maio 01, 2011


Eu não uso as palavras, são elas que me usam como instrumento.

São livres, são de quem as ouve, de quem as compreendem.

sexta-feira, abril 29, 2011

Fragmentos de mim


Ainda há tempo de quebrar a máscara que me puseram.
E voltar a ser aquela menina que deixei esquecida.
De resgatar minha verdadeira essência
E salvar os sonhos que enterrei tempos atrás.
Como quem anda perdido, sinto que perdi o rumo.
Caminhei em círculos, sem ao menos perceber que a paisagem que vislumbrava era a mesma.
Estagnei no tempo e espaço, manipulada por um sentimento doente, que como um vírus se espalhou por toda a parte.
Interpretei sem saber a personagem
Que mais combinava com você
E que no fundo, nada tinha de mim.
Enganei e me deixei enganar.
Hoje me sinto frustrada
Diante do tempo que desperdicei sendo outra.
E temo não conseguir retomar meu lugar
Na minha vida e na vida de quem eu fazia parte.
Não entendia quando diziam não me reconhecer
Hoje sei exatamente do que falavam.
E embora eu encontre, de tempos em tempos
Fragmentos de mim que junto com cuidado.
Sinto que alguns se perderam para sempre
Como o tempo que passou sem que eu percebesse.
Como será o novo rosto desse quebra-cabeças que me tornei?


Gosto de estar sozinha
E ao contrário do que muitos pensam
Não existe nada de ruim nisso.
O que existe são pessoas
Que passam a vida inteira temendo a solidão.
Quando na realidade o que elas não conseguem
É encarar a própria face diante do espelho.
Enxergar suas falhas
E se deparar cara a cara
Com a realidade em que vivem.
Eu não tenho medo
De perceber meus erros.
Temo sim, continuar a cometê-los.
Temo não me dar a chance de identificá-los
E corrigi-los a tempo.
Prefiro ouvir meus pensamentos,
Pedir conselhos à minha própria consciência.
Que não trairá a minha natureza,
Que não ferirá minha personalidade.
Gosto de pensar na vida,
Nas coisas que ela me trouxe.
E traçar novos rumos,
Novos objetivos.
Mas acima de tudo
Gosto de fazer “faxina”,
De por ordem na bagunça
Que as pessoas sempre deixam
Ao entrar e sair da nossa vida.
Nem sempre ficam coisas boas
E é preciso jogá-las fora muito depressa
Antes que contaminem todo resto.
E no fim de tudo só restará o que foi bom,
O que valeu a pena.
Para que a saudade que tomará o seu lugar
Seja ao menos agradável.

quinta-feira, abril 28, 2011

Pedaços do que eu fui estão espalhados por toda a parte, juntá-los feito um quebra-cabeças tem sido uma terapia, não vejo a hora de voltar.

segunda-feira, março 07, 2011



Todas as coisas que valeram a pena serem vividas deveriam ser guardadas num armário, onde a qualquer momento pudéssemos pegá-las de volta, sacudir a poeira e vivê-las novamente.

Faces do Amor



O Amor é o sentimento primário, aquele que dá origem a todos os outros e como tudo está em eterno movimento, o amor também muda a todo instante. Às vezes não percebemos, por isso é preciso atenção para sentir seus sinais.
Encontramos o Amor três estágios bem definidos, e como é interessante o comportamento daqueles que se encontram no primeiro grau do amor. Todos deixam de lado a razão e tudo mais que está ao seu redor é atropelado por um tanque de guerra chamado Paixão. É a fase egoísta do amor, aquela em só pensamos em estar próximo do ser desejado, e todos os obstáculos que estiverem no meio do caminho são transpostos facilmente, pois essa fase confere a todos um par de asas invisíveis, que nos torna quase super heróis.
Passamos a ser possessivos, não conseguimos imaginar o outro com alguém que não seja nós mesmos, e sentimentos oportunistas podem se aproveitar da situação, apimentando, ou na maioria dos casos afastando o outro.
Quando o amor consegue sobreviver a essa fase ele evolui para o segundo estágio, este mais tranqüilo que o primeiro, já que depois de passada a prova de fogo se conquistou a confiança que precisava para relaxar, sentimos que a pessoa já nos pertence, e agora é só curtir todo tempo que temos ao lado de quem amamos.
Essa fase pode durar por muito tempo se pudermos agregar a esse amor sentimentos positivos, como confiança, respeito, companheirismo, dedicação, lealdade e tudo mais que o amor precisa para sobreviver. Pois sozinho, posso garantir, ele não vinga.
A maioria das pessoas quando chegam a essa fase, não percebem o valor de chegar até a ela, e fazem justamente o contrário, aproveitam que já ganharam espaço e segurança, para fazer tudo aquilo que satisfaça seus prazeres, sem saber que amor também é renúncia. Certas coisas que se fazem nessa fase são como um campo onde são cavadas minas de dinamite, por toda sua extensão. O amor fica tão instável quanto este solo e só precisa de um passo em falso para explosão fatal culminar no fim de toda essa jornada, todas as coisas boas serão esquecidas debaixo dos escombros que restaram.
Nesta altura da estrada encontramos uma bifurcação onde cada uma de suas extremidades nos levará a um lugar diferente. Se mesmo ferido você não conseguir se desfazer desse sentimento (que já não é aquele que lhe faz bem), poderá até perdoar, mas nunca conseguirá apagar as cicatrizes que ficaram daquela explosão. Conseguirá viver com esta pessoa ainda por algum tempo, até que seu “Amor” possa evoluir mais uma vez, desta vez para a fase mais verdadeira que ele possui, onde passamos a chamá-lo de Amizade. Ou poderá seguir pela outra estrada, onde ferido de guerra, você só conseguirá enxergar desilusão e mágoa, que tecerão sobre você uma grossa teia que o impossibilitará de ver que nem todas as pessoas do mundo são iguais e que ainda tem muita gente pela qual se vale a pena amar.

quarta-feira, março 02, 2011


Desejar-te tem sido meu melhor pecado.

quinta-feira, janeiro 06, 2011


Um vento frio sopra em meu peito.

De que terras distantes ele vem?

Quantos sentimentos ele traz?

É quando relembro suas palavras

que mantinham aquecida a minha alma

E descubro que são delas que emana

esse frio quase glacial.

Que chega, me envolve e me vence.

quinta-feira, dezembro 30, 2010

Tanta Saudade, vovó!



Sinto falta daquele abraço apertado,
Dos seus beijos demorados,
De ouvir sua voz,
Do seu cheiro,
Da sua gargalhada,
E daquele sorrizinho que a senhora nos lançava
Quando fazia nossas vontades sem que ninguém percebesse.
Do seu dom de sempre descobrir o que passava lá no fundo do meu coração.
Nunca havia parado pra imaginar a minha vida sem a senhora,
Sempre achei que iria tê-la por muitos e muitos anos.
Sonhava em fazer a senhora ter orgulho de mim,
Não tive tempo.
Queria ter dado aos meus filhos a melhor “bisa” desse mundo
E ver eles correndo pra senhora lhe pedindo presentes.
Queria que nossa despedida jamais tivesse acontencido.
Pois eu ainda não aprendi a viver sem seu olhar,
Ainda não me acostumei a chegar em sua casa e não lhe ver,
Não aprendi a conviver com a saudade.

segunda-feira, dezembro 27, 2010

Em meus sonhos você chega
Tão real que posso senti-lo.
Todos os meus sentidos
Percebem sua presença
E acendem com tocar leve de suas mãos.
Olho-te, acaricio tua face
E não posso crer que estás aqui.
Sonho ou realidade,
Não procuro saber.
Sinto meu coração pulsar mais forte
E bater junto ao seu,
Confundindo os ritmos,
Numa sinfonia harmoniosa e perfeita.
Nossos lábios a se tocarem,
Entregam nosso desejo contido.
Minha respiração e a sua se misturam,
E espalham seu cheiro por toda parte,
Causando em mim arrepios,
Que me arrancam da realidade fria
E me fazem sentir novamente viva.
Por onde andaste todo esse tempo
Que não chegaste antes para me salvar?
Leva-me contigo, sonho bom
Não me deixes acordar e não te ver.

sábado, dezembro 25, 2010

Reencontro Marcado



Longos anos se dissipam no ar,
E todas as coisas parecem voltar
Para o mesmo lugar em que as deixamos.
Estão suspensas no tempo, que nada fez diferente.
Todas as adversidades são pequenas demais
Diante de tudo o que ainda há para se viver,
Para se sentir.
Nossos planos foram traçados.
E sonhos jamais adormecidos
Revelam o imenso desejo
De estarmos juntos mais uma vez.
Pra realizar tudo aquilo
Que o tempo não nos permitiu,
E que nem mesmo ele foi capaz
De nos fazer esquecer.
O que queremos é apenas resgatar
O que sempre foi nosso
E que tão cedo nos foi tomado.
Para nós tudo fora diferente,
Ao avesso.
Na ausência nos conhecemos,
Nos percebemos semelhantes.
E sempre ficamos a imaginar
Como seria, se ao menos tivéssemos tido tempo.
Quando digo isso sinto-te tão próximo!
O que virá, nem mesmo nós o sabemos.
Porém sentimos que a despedida mudou rumos
Mas não mudou vidas.

terça-feira, setembro 21, 2010

VISITA INESPERADA


Ainda penso que ela está aqui
E que ao chegar em sua casa irei encontrá-la
A me esperar no portão
Me olhando e falando de sua saudade.
E eu sempre sorrindo lhe diria
Que não havia demorado tanto assim.
Todo tempo do mundo ao seu lado era pouco,
Se pudesse teria seus filhos sempre ao alcance de seus olhos.
Se pudéssemos também não sairíamos debaixo de suas asas,
Que para nós era como um abrigo das maldades do mundo.
Tanto tempo passou e eu não entendi,
Porém ontem, sem querer não percebi meu anjo perto de mim.
Foi difícil ver chegar sozinha a data que esperávamos juntas.
Esse ano eu não contei os dias
Pois não havia quem me lembrasse,
Não havia sequer o que comemorar.
E cada ano que passar só servirá pra me lembrar quanto tempo nos separa.
Quantas noites dormi pedindo a Deus
Qua a permitisse vir me ver
E ao acordar na manhã seguinte
Percebia que mais uma vez ela não tinha vindo.
Mas essa noite, sem que eu muito pedisse (embora desejasse)
Ela esteve aqui.
E foi tão real o nosso encontro
Que pude senti –la em meus braços.
E foi então que pude perceber
Que a saudade doía não apenas em mim.
Eu não sei se um dia a dor que sinto irá sarar,
Não sei se um dia vou conseguir falar dela
Sem uma lágrima triste correr pelo meu rosto,
Nem se vou me perdoar
Por não te-la a meu lado tanto quanto pude,
Mas diante de tantas incertezas,
Tenho a certeza de que jamais existiu ser humano mais lindo,
E criança mais feliz que eu por tê-la como minha avó.
Volte mais vezes vovó, Estarei sempre a sua espera!

sábado, agosto 07, 2010

TEMPO PERDIDO



Não perca tempo!
Não deixe de dizer a quem você ama o que essa pessoa significa pra você.
Afinal, você não tem todo tempo do mundo pra fazer isso.
Se pensas que é muito ocupado, ou que a rotina do seu dia não permite que desperdice seu tempo com esse simples gesto,
Ouça, sinto muito por você!
Sinto, porque ainda tens próximo de ti alguém que talvez seja essencial na sua vida,
Que esteve presente em todos momentos que te marcaram,
Alguém que sempre está ao seu lado
E que é a primeira pessoa que vem na sua cabeça quando precisa se sentir protegido.
Acredite, a vida inteira é muito pouco perto desse alguém
E você só descobrirá isso quando essa pessoa não estiver mais ao alcance da sua voz, para lhe ouvir dizer que a ama.
Sabe, se eu soubesse exatamente quais momentos ficariam pra sempre guardados na minha memória, teria aproveitado cada segundo deles.
Trocaria todo dinheiro do mundo pela oportunidade que perdi, além da alegria de estar diante de melhor avó do mundo para dizer-lhe que fui a criança mais feliz por tê-la comigo, me viria livre da imensa culpa que carrego por não te-la visto partir.
Imagino como deve ter sido triste passar por tanto sofrimento com as visitas contadas de sua primeira neta, a quem sempre dera tanto amor.
Tudo isso porque essa neta, tão egoísta, um dia pensou que seu sofrimento em vê-la daquela maneira era maior do que o que ela mesma sentia.
Não era maior. Hoje, sei o que é sofrimento, e terei de conviver com ele o resto dos meus dias, até o dia em que terei novamente chance dizer-lhe: “Eu te amo, vovó”, e quem sabe, em troca poder ouvir: “Eu também, minha neta”!

sexta-feira, julho 04, 2008

"Eu sou nostálgica demais, pareço ter perdido uma coisa

que não se sabe onde e quando."

Clarice Lispector

Despedida


Eu bem tentei te avisar pra não brincar daquele jeito com o que eu sentia.
Bem quis fazer você entender o motivos daquelas lágrimas rolarem pelo meu rosto.
Era tudo tão evidente, tão claro.
Você só tinha que parar um pouco e prestar atenção nos detalhes.
Então perceberia como era simples me fazer feliz, como era pouco o que te pedia.
E um dia você vai se perguntar como eu pude viver tanto tempo com as migalhas que você me atirava.
Como eu pude fazer daquele amor meu único alimento e como depois de tudo pude amar sozinha por nós dois.
Não posso mais tentar fazer você me entender, essa missão não cabe mais a mim.
Tens razão quando diz que devo ter paciência.
E eu terei.
Terei a paciência de deixar que o tempo te faça enxergar que eu estava aqui o tempo todo, que você só tinha que olhar um pouco pro lado.
E que tudo o que poderia ter sido feito por nós, eu fiz.
Nada faltou.
E talvez, com o coração apertado por já não poder voltar atrás você sinta aquele gosto amargo de ter deixado que a única pessoa que te amou de verdade nessa vida fosse embora.

sexta-feira, maio 02, 2008

Justo seria se ao invés de palavras
Fossem meus sentimentos
Que eu prendesse agora
Nesse pedaço de papel.
Preso nele ficaria esse grito
Que ainda está abafado na minha garganta.
Só então poderia respirar fundo,
Sentir que já não sofro,
Que já não sinto sua falta
E que a tua ausência é algo que já não me fere.
Tenho medo dessa calma que sinto
Calma que precede o caus
Que anuncia o que está por vir.
Nesse silêncio que me cerca
Eu posso ouvir cada batida do meu coração
Bate ele em contagem regressiva,
Compassado,
Apertado.
Ainda posso sentir você,
Seu cheiro,
E posso ouvir sua voz.
Será que permaneço viva em você
Como você vive em mim?
Hoje sou apenas eu
Apenas mais uma
Que sobrevive na companhia
De seus próprios pensamentos.
Entorpecida,
Inerte,
Porém viva.
Insistentemente viva.

terça-feira, abril 08, 2008



Quero uma droga que faça efeito
Que me tire do peito
Essa dor que me sufoca.
Quero uma droga
Não uma resposta.
Essa não faria passar,
Não faria calar
E não mataria esse medo que sinto.
A outra sim,
Traria exatamente o que preciso
Anestesia,
Levaria consigo essa ânsia,
E todos esses pensamentos tortos
Que me invadem
E me habitam por completa.
Só uma droga
Que mate a minha dor,
Que me faça esquecer
Aquele dia em você me amou.

quinta-feira, abril 03, 2008

Que tanto sonhas, Ismália?



Sempre sonhando acordada.
Assim vivia Ismália
A sonhar da janela do seu quarto.
Não morava Ismália no sétimo andar,
Morava no sétimo céu.
Tinha um mundo só seu.
Ninguém o conhecia
Ela, como a palma de sua mão.
"-Que tanto sonhas, Ismália?”
Sua boca pequena não proferia uma palavra.
Que pensamentos passavam pela sua cabeça juvenil?
Ninguém sabia.
Em meio a seus desvarios
Ismália cantava
Olhava pra lua no céu
E banhava-se toda em luar.
Por todas as noites
As duas trocaram encantos.
São se ouve mais o seu canto triste
No alto da sua janela.
Canta mais alto a bela Ismália!
Seu corpo antes longe do céu
Onde hoje vive seu espírito.

quarta-feira, abril 02, 2008

Maus Sonhos


 Lembra daqueles sonhos estranhos que eu te contava?

Aqueles que me faziam chorar
E ligar para você no meio na noite?
Sinto que estou agora aprisionada em um deles,
O mais longo de todos que já tive.
Por diversas vezes tentei despertar,
Mas o desespero aumentou cada minuto,
Ao perceber que não havia sequer dormido.
A noite que mil vezes
Imploramos pra não amanhecer,
Hoje demora a passar.
Aquela noite que testemunhou
As palavras de amor que trocamos
É a mesma noite
Que hoje envolveu em sua escuridão
O meu coração machucado.
O tempo
Que um dia julguei ser o pior dos meus inimigos,
Hoje escorre por um conta-gotas.
Mil pensamentos tomam conta da minha cabeça,
Cada um de uma forma
E todos eles ao mesmo tempo.
Indo e voltando
Fazendo os rodopios
Que por pouco não me derrubam da cama.
Dessa vez não há quem possa me acordar desse sonho,
Muito menos quem me faça dormir
E que me coloque no colo
Me dizendo palavras que me tragam paz.
Dessa vez é real menina,
A-cre-di-te!

quinta-feira, janeiro 03, 2008

Quero de volta a minha metade


No dia em que eu te encontrei
Despercebida não notei que a algum tempo você me olhava.
E quando chegaste perto mal percebi a cor dos seus olhos
(na verdade eu nem olhei pra eles)
enquanto os seus passeavam lentamente pelo meu corpo,
gravando cada detalhe.
Eu não sabia,
mas a partir dali minha vida tomaria outro rumo.
O que antes não havia percebido
Agora ficara evidente,
aquele ser adorável que havia cruzado meu caminho
se encontrava a cada dia mais presente.
Aqueles mesmos olhos de antes me contaram que me querias,
não era necessário que você falasse,
apenas me olhasse.
Eu também queria,
mas não conseguia libertar meu coração
aprisionado há tempos em uma paixão incurável.
Via em você tudo o que mais admirava:
Humildade, Respeito e Carinho.
Foi quando pela primeira vez na vida,
deixei minha razão decidir o caminho que seguiria.
E segui
Entreguei por completo meu coração
e uma metade de mim.
Você finalmente havia conseguido o que desejava:
Meu AMOR.
E foi no dia em que você percebeu isto
que resolveu fazer o que achava que eu merecia
queria talvez me fazer pagar pelo tempo em que esperaste por mim
pelo tempo em que não consegui te amar
Brincou com tudo o que lhe dei
fez pouco caso do que sentia
e matou aquele sentimento que tão dificilmente
cutivei
Hoje sinto que não cuidei tão bem de mim
que não deveria ter me entregado tanto
e que aquele ser adorável também pode ser cruel
Hoje procuro os pedaços do meu coração quebrado
Colando-os devagar sempre que me aparecem
Sinto-me incompleta ainda
Pois uma metade de mim ainda não está comigo
Mas devo encontrá-la
e mantê-la sempre por perto
sempre comigo
e jamais entregá-la novamente.